Termine o que começar: use o follow-up

Por Luiz Marins, no livro: Socorro! Preciso de motivação

Follow-up significa “acompanhar”, “seguir”. Dar segmento às coisas é uma verdadeira arte que poucas empresas sabem desenvolver. Temos muitas idéias, muitas boas idéias. Começamos a implantar quase todas ao mesmo tempo mas… não cuidamos nem damos seguimento à sua implantação. Em pouco tempo, todas desaparecerão. Não ficará uma sequer pra contar a história.

Desde o uso do crachá (que é implantado com toda a cerimônia e em pouco tempo é esquecido) até e-mail de cumprimentos de aniversário de clientes, muitas coisas têm início e desaparecem com o passar do tempo por falta de follow-up. Você se lembra das reuniões com sua equipe que você disse que faria todas as segundas-feiras?

Temos idéias demais e queremos implantá-las todas ao mesmo tempo. Prometemos tudo sob i impacto da emoção do momento e acabamos desmoralizados perante nossos subordinados, porque quase tudo o que falamos não tem seguimento. Dificilmente vemos o resultado de nossas idéias, porque nos descuidamos de sua implantação. Sem acompanhamento, nada vai pra frente. As ordens, pedidos, orientações e projetos precisam ter um follow-up.

Recentemente lí uma pesquisa feita com empresários que dizia que a maioria das boas idéias são de fato abandonadas por falta de follow-up, não porque eram ruins. Elas dariam certo, constituiriam uma diferenciação espetacular para a empresa. desde que fossem implantadas como planejado e com follow-up. Acontece, porém, de serem abandonadas simplesmente por descuido e falta de acompanhamento em sua implantação. E, não raras vezes, essas mesmas idéias dão certo em empresas concorrentes, pelo fato de serem implantadas como deveriam: com follow-up.

Analise quais das idéias já implantadas não tiveram continuidade por falta de follow-up. Identifique as razões ara o abandono. Você descobrirá que muitas delas foram largadas à própria sorte. E , daqui por diante, ao implantar algo na sua empresa ou no seu cliente, ou mesmo começar algum projeto particular, lembre-se de fazer um bom follow-up!

  • André

    Muito bom texto. Ele foi escrito pelo Luiz Marins no livro Socorro! Preciso de motivação, publicado no ano de 1995.