Porque certificar-se em TI?

Se você parou para ler este texto eu suponho que:

  • Deseja obter uma certificação
  • Está tentando entender por que se fala tanto em certificação
  • Já tem esta certificação e está tentando obter um nível mais elevado

Resolví escrever este texto depois de uma conversa na faculdade. Notei que ainda existe muita gente muito perdida neste mercado das certificações, então vou basear o texto em cima de opiniões pessoais e em estudos feitos na internet sobre o assunto.

Você não tem que concordar com tudo que eu disser, e sua opinião é bem vinda!  O texto vai ser grande, mas talvez você considere interessante continuar lendo.

O fato é que não há uma receita de bolo sobre certificações, e se você quer se certificar, comece à estudar agora! É um processo que exige disciplina e seriedade, e você vai precisar bastante disso para chegar à algum lugar.

Existe um ditado que eu ouvi e nunca mais esquecí: Se você quer algo que nunca teve e chegar onde nunca chegou, comece a fazer o que nunca fez. Então, está esperando o quê?

O que são as Certificações de TI

Uma certificação, nada mais é que uma forma de comprovar de que você realmente conhece determinado assunto, ferramenta, sistema operacional, etc. Hoje em dia existe uma gama muito grande de certificações para todo tipo de coisa, então não vou listar cada uma delas. Vou citar apenas as mais solicitadas hoje em dia no Brasil:

Porquê são tão valorizadas?

São muito valorizadas hoje em dia pois são elas que acabam fazendo a diferença na hora da contratação. Não são garantia de emprego, fama ou retorno financeiro, mas ajudam muito dependendo da vaga e da empresa.

Se você está participando de um processo seletivo para uma empresa que terceiriza serviços em TI, com certeza vai te ajudar bastante. Ou seja, se o objetivo da empresa é vender serviços de tecnologia, é muito importante para a empresa mostrar para os seus clientes que seus funcionários são quialificados, capacitados e certificados pelas principais empresas fornecedoras de soluções.

No caso de certificações microsoft, saiba que consultorias ligadas à Microsoft devem possuir profissionais certificados no seu quadro de funcionários. Isto por causa dos requisitos de competência da Microsoft que exigem pessoas certificadas. Desta forma se você possui certificação aumenta muito as chances de contratação nestas empresas de consultoria, e com certeza  vão querer te contratar pois conta pontos pra eles.

Por outro lado, se a vaga é para uma empresa que usa a TI apenas como uma ferramenta para o seu objetivo de negócio, a certificação pode não contar muito e não fazer diferença na contratação. Eles estarão mais interessados em outros aspectos do seu perfil, como por exemplo sua desenvoltura, postura, iniciativa, enfim, sua capacidade de aplicar seus conhecimentos em prol dos objetivos da empresa.

No entanto, as empresas sabem que hoje em dia acaba se tornando muito fácil obter a certificação. Existem diversos métodos e formas de se conseguir praticamente cópias dos gabaritos dos exames na internet. Então em muitos casos pode não significar muita coisa dizer que tem determinada certificação. A maioria das empresas estão adotando suas próprias provas de avaliação dos candidatos, e estas, você não terá o gabarito na internet. Assim esbarramos em outra questão:

E o uso dos Braindumps?

Os “Braindumps” são verdadeiras colas das provas que são disponibilizadas na internet. São usados por profissionais que desejam atingir um status mais elevado no menor tempo e dispendendo o menor esforço possível.

Por consequência do uso destes métodos, cada vez mais o mercado é inundado com profissionais teoricamente qualificados, mas que na verdade, sequer sabem o assunto da certificação que obtiveram.

Posso ser criticado pelo que vou falar agora mas eu acho válido o uso dos Braindumps em uma situação: nos casos onde o profissional detém realmente vasto conhecimento sobre o assunto que deseja se certificar e precisa obter a certiifcação em um curto prazo de tempo, muitas vezes em função de uma nova oportunidade de emprego que exija determinado certificado.

Neste caso específico, onde o profissional tem experiência, conhece e se garante realmente no assunto, eu não vejo problemas na utilização deste método. Em todos os outros casos, eu sou contra esta utilização e vou além: Em qualquer outra situação o candidato irá passar passar por situações complicadas, onde sinceramente não sei qual seria a pior:

– Na entrevista: Pode ser que na entrevista com a equipe de recursos humanos, ele até passe desapercebido. No entanto quando for para a entrevista com um gestor ou coordenador da área, lhe serão feitas perguntas técnicas, e nesta etapa possivelmante será notada a falta de conhecimento;

– Nos testes: Como já dito anteriormente, hoje as empresas aplicam avaliações teóricas e até práticas desenvolvidos internamente pela própria equipe de TI. Nesta etapa, caso o candidato tenha conseguido passar pelo recursos humanos e pelo gestor, aqui ele irá precisar mostrar se realmente sabe ou não;

– No dia-a-dia: Se mesmo assim chegar a ser contratado, no dia-a-dia do trabalho ele não vai ter como não demonstrar seu despreparo, e talvez neste caso a demissão pode vir a ser o pior constrangimento.

E os simulados?

Simulados são uma simulação do modelo de prova, no entanto não com as questões das provas propriamente. São úteis para o candidato identificar o modo de aplicação das perguntas, o estilo da prova, tempo de execução. São muito úteis nos estudos e penso que devem ser utilizados pois auxiliam bastante no aprendizado.

Minha experiência

Eu detenho algumas certificações, e tenho metas para a obtenção de mais algumas. No meu caso, tenho certificações em sistemas Microsoft e Linux. Em ambos, eu cheguei a fazer cursos, mas as certificações vieram anos depois, exceto a da Conectiva Linux (Atual Mandriva).

A Certificação da Conectiva veio em Agosto de 2004 depois da realização de um curso oficial da própria Conectiva. Na época eu estava trabalhando em um provedor de internet e muito entusiasmado com Linux.  Aliás, foi lá que eu tive meu primeiro contato com Linux (2003), o qual já havia ouvido falar quando fiz meu primeiro curso de informática (Montagem e Manutenção de Micros/2002).

Em 2005 eu mudei de emprego e tive contato com servidores Windows, pois até então tinha tido contato apenas com versões cliente (95, 98, ME, XP). Na época, minha certificação Linux ajudou a conseguir o emprego, pois eu precisaria trabalhar com servidores Linux também. Embora não fosse uma empresa prestadora de serviços em TI, consegui de certa forma mostrar que entendia do negócio, e conseguí ser contratado.

Em Outubro de 2006 achei que seria interessante fazer um curso na área de Windows e então realizei um treinamento para o MCSE em Windows 2003.

Depois de dois anos adquirindo experiência e conhecimento prático, as atividades do dia-a-dia me deram base para em 2008 começasse a realizar as provas. Abaixo a ordem que segui para a realização das provas:

  • Março de 2008: 70-271. MCP em Windows XP;
  • Janeiro de 2009: 70-272;
  • Dezembro de 2009: 70-270. MCDST em Windows XP;
  • Junho de 2010: 70-290. MCP em Windows Server 2003;
  • Julho de 2010: 70-291MCSA em Windows Server 2003.
  • Outrubro de 2010: Neste época comecei a dar aulas em treinamento preparatório para a prova 70-290 (MCP em 2003 Server) na instituição onde havia sido aluno em 2006 e através desta instituição obtive o MCT.

Como trabalhava com ambos os sistemas operacionais, precisava conhecer bem ambos. Particularmente eu penso que cada um tem seu lugar no mercado e procuro adotar cada um em cenários onde são mais adequados. Por exemplo, poderia comentar sobre a segurança em sistemas Linux, que é de fato muito maior que em sistemas Linux. Isto pode ser comprovado até pela utilização de sistemas linux customizados em aplicances de marcas líderes de mercado para sistemas de firewall em geral. Por outro lado, nenhuma ferramenta open source é capaz da substituir plenamente o Active Directory atualmente.

Partindo deste conceito, baseado na minha experiência  optei em direcionar meus estudos de forma diferente. Ao invés de me especializar no sistema A ou B, tenho a meta de me especializar em sistemas operacionais de forma geral, pois no mercado temos cada vez mais ambientes híbridos que exigem do profissional um bom conhecimento de cada sistema.

Assim, em Setembro de 2010 fiz as provas 117-101 e 117-102 e obtive a LPIC-1. Em Setembro de 2011 eu fiz a 117-201. Na primeira tentativa não fui aprovado ( Fiquei com 470 pontos – o mínimo era 500), mas no mês seguinte refiz a prova e consegui ser aprovado.

A meta agora é realizar a 117-202 até Dezembro para obter o LPIC-2. Em seguida, no próximo ano quero realizar as provas 117-301 e 117-302 para obter o LPIC-3 em Mixed Environment e realizar as provas de upgrade do MCSA 2003 para MCITP-SA (70-646 e 70-748)

Resumo da História e Dicas para as Provas

Desta forma, para as minhas certificações em Windows, eu usei o conhecimento obtido nos cursos que realizei e na minha experiência diária trabalhando com este sistema.

Agora vou ensinar você a pescar (lembra do ditado: “Não dê o peixe, mas ensine a pescar” ?) Abaixo uma lista de links com excelente material de estudo preparado pelos caras mais conceituados do mercado. É uma lista de sites da Micrososft e de sites/blogs de grandes profissionais. Uma grande oportunidade para você ler os artigos técnicos, assistir video aulas, fazer laboratórios (isto mesmo, laboratórios on-line), enfim, não tem desculpa para não aprender, e o melhor: tudo gratuitamente! Aproveitem esta oportunidade, e dê um upgrade na sua carreira:

Quem dera se na minha época as coisas fossem tão fáceis de encontrar assim… Tinha muita informação para sistemas Linux, já Micrososft eram muito poucos sites com informação de qualidade.

Para a certificação em Linux, eu tive que correr atrás e estudar bastante. Para a LPIC-1, como fonte de estudos utilizei o seguinte material:

– Certificação Linux LPI – Nível 1, 2a Edição, de Steven Pritchard, Bruno Pessanha  e outros, da O’Reilly:

– Guia Alka Linux, de Luciano Antonio Siqueira, disponível gratuitamente em:

Na época, também fiz o simulados do livro da O’Reilly e os dos sites abaixo:

E recomendo a visita aos links:

Para a LPIC-2 estou usando o seguinte material:

– Certificação Linux LPI – Nível 1, 2a Edição, de Steven Pritchard, Bruno Pessanha  e outros, da O’Reilly

– Certificação LPI-2 2ª Edição, de Luciano Antônio Siqueira (Sim o criador do material Alka Linux que estudei para a LPIC-1)

E pelo material dos seguintes links:

Com estas listas de links, você pode começar a estudar imediatamente e se preparar para ser o próximo profisisonal certificado do mercado. E falando nisso, mais um tópico que gera muita discussão por aí:

Certificação ou Faculdade?

Este com certeza é um assunto que gera muita polêmica e muito debatido na internet. Quer conferir? Clique no link abaixo:

Uma coisa é certa: Faculdade não forma profissional, assim como ter uma certificação também não significa que você é “O Profissional”.

Hoje, eu posso dizer por experiência própria: A faculdade faz falta sim. Se você deseja um cargo bacana em uma empresa grande, não adianta ter certificação e experiência, você vai precisar do diploma.

Por motivos de trabalho, também um pouco de desleixo, até hoje não terminei a faculdade e já tenho doutorado em iniciar/trancar cursos.

Comecei em Redes de Computadores na Estácio em 2005, tranquei em 2006.

Mudei para Ciências da Computação na Unipli em meados de 2006 mas ví que não era aquilo que eu gostava e cursei por apenas dois meses.

Em 2008 voltei para Redes e por motivos de viagens à trabalho paguei 3 meses sem assistir uma aula e acabei trancando novamente.

Em 2010 passei para Sistemas de Computação no Cederj (clique no link ao lado ou aqui para conhecer), uma modalidade de ensino EAD e iniciei simulâneamente curso de Engenharia de Computação na UVA.

Acabou não dando certo e com dois meses cancelei a matrícula na UVA.

Em 2011 voltei para Redes desta vez na Fatec/Senac. Estou fascinado pelo curso e pela faculdade. A grade curricular é voltada para o mercado, e bastante atualizada. Você pode ter informações sobre o curso aqui e ver o plano de curso aqui. Antes de fazer a matrícula eu pesquisei bastante sobre as faculdades e a grade deste curso em todas as faculdades do Rio de Janeiro, e o único reconhecido pelo MEC e com uma grade realmente atualizada com o mercado foi este.

Hoje faço Sistemas de Computação pelo Cederj/UFF na modalidade EAD e Redes de Computadores no Senac.

Não vou entrar em detalhes sobre este assunto de certificação ou faculdade, pois já é muito debatido na internet. A minha opinião é a seguinte:

Estude, trabalhe e consiga experiência, pois hoje em dia você vai precisar ter faculdade, inglês, certificações e experiência para ter uma carreira de sucesso e ser um profissional diferenciado no mercado. Caso contrátrio, você vai ser apenas mais um “cara de TI”.

Finalizando

Para finalizar, vou citar um texto que me fez refletir sobre a vida e a necessidade de dedicação em tudo que me proponho à fazer:

Dedicação é a capacidade de se entregar à realização de um objetivo.

Não conheço ninguém que tenha progredido na carreira sem trabalhar pelo menos doze horas por dia nos primeiros anos.

Não conheço ninguém que conseguiu realizar seu sonho sem sacrificar sábados e domingos pelo menos uma centena de vezes.

Da mesma forma, se você quiser construir uma relação amiga com seus filhos, terá de se dedicar a isso, superar o cansaço, arrumar tempo para ficar com eles, deixar de lado o orgulho e o comodismo.

Se quiser um casamento gratificante, terá de investir tempo, energia e sentimentos nesse objetivo. O sucesso é construído à noite! Durante o dia você faz o que todos fazem. Mas, para conseguir um resultado diferente da maioria, você tem de ser especial. Se fizer igual a todo mundo obterá os mesmos resultados.

Não se compare à maioria, pois, infelizmente, ela não é modelo de sucesso. Se você quiser atingir uma meta especial, terá de estudar no horário em que os outros estão tomando chopp com batatas fritas. Terá de planejar, enquanto os outros permanecem à frente da televisão. Terá de trabalhar, enquanto os outros tomam sol à beira da piscina.

A realização de um sonho depende da dedicação.
Há muita gente que espera que o sonho se realize por mágica.

Mas toda mágica é ilusão.

E ilusão não tira ninguém do lugar onde está… Ilusão é combustível de perdedores…

Roberto Shinyashiki

Complementando mais três links interessantes sobre carreira.

Até a próxima galerinha!

  • PEdro

    Muito Bacana sua matéria sobre certificação. Parabéns pelas certificações que você conquistou! Estou nesse caminho… Minha área é desenvolvimento. Estou estudando agora para me certificar em PMI e logo em seguida em .net.

    • Obrigado pelo comentário Pedro. Boa sorte pra você também nos seus estudos.

  • Pablo Nascimento

    Achei sua matéria muito útil! Com muita informação/referências boas!
    Parabéns pela excelente carreira!
    Sou da área de TI também, e possuo algumas certificações, dentre elas MCP/MCDST/MCSA, e estou estudando as atualizações. Eu também, comecei e tranquei diversas faculdades, em 2012 também pretendo iniciar novamente e espero ir até o final desta vez.

  • Douglas Portugal

    Ricardo,
    Primeiramente parabéns pelo post! Me fez ter mais gás!
    Não é a toa que estou lendo as 1:13!(horario do inicio da leitura)
    Dicas bem valiosas.
    Estou traçandoum foco parecido, visando ter certificacoes nos dos SOs.
    Ah muito o que se aprender!
    Um grande abraço

  • Douglas Portugal

    Fala Ricardo,

    Ótimo post! Parabéns pela dica!
    Me deu mais força para continuar nessa longa caminhada!

    Pretendo seguir o mesmo caminho para me certificar em linux e windows!

    Espero que vc escreva mais, gosto sempre de acompanhar quando posso!

    Tirei a minha primeira certificação no dia 15 de março desse ano, estou estudando para a 290 e 291 para fazer em maio!!!

    Bom, muito sucesso para vc!!!

    abração

  • cara curti muito seu Blog, estou estudando para certificação LPIC-1 e posteriormente vou começar a estudar Windows Server 2008.
    Sucesso!

  • Grande Post , Ricardo.
    Estou fazendo curso de Oracle atualmente e foi um incentivo a mais ler o seu post.

    Grande Abraço.

  • Renan Eler

    Muito bom o post, bem detalhado!

    Valew Ricardo

  • Xará, parabéns pelo seu trabalho.